dezembro 28 2012

Saudades Mãe…

Como dizer?
Como explicar?
Que sinto sua falta,
E que imensa é minha dor,

Que sozinha não posso aguentar,
Estou parada num único lugar,
Paralisada, petrificada,
Perdida, solitária,

Em pensamentos só meus,
Com lágrimas derramadas na calada da noite,
Soluços abafados pelo travesseiro,

Oprimindo o peito pelo desejo imenso de correr,
Desaparecer com o nevoeiro na esperança de revê-la,
Após um ano e vinte dias de sua partida.

(Roberta Dias)

dezembro 25 2010

Glória

Obrigada Pai pela noite linda, pela mesa farta e acima de tudo por estarmos juntos apesar dos tropeços e balanços.

Nesses 28 anos de convivência sempre deixamos as diferenças de lado, partindo em direção do socorro mútuo.

Te agradeço humildemente por tudo…

Pelo Ser ainda pequenino no ventre da Alessandra. Que esta criança venha com saúde e para somar, aprender conosco e também nos ensinar.

Hoje acordei e vi um dia lindo. Levantei correndo para ir de encontro ao meu pai. Nem tinha escovado os dentes e como não podia falar, dei-lhe o meu bom dia roçando a minha cabeça de um lado para o outro nas costas dele como uma gatinha manhosa e ele compreendeu o meu gesto, retribuiu com aquele sorriso bom que só um pai ou uma mãe podem nos dar.

Estou muito feliz! Feliz por ontem, feliz por agora e mais ainda por ter sido capaz de me doar.

Amar sempre Senhor, mendigar amor jamais.

Feliz Natal para todos!!!

(Roberta Dias)

dezembro 25 2010

Glória…

Obrigada Pai pela noite linda, pela mesa farta e acima de tudo por estarmos juntos apesar dos tropeços e balanços.

Nesses 28 anos de convivência sempre deixamos as diferenças de lado, partindo em direção do socorro mútuo.

Te agradeço humildemente por tudo…

Pelo Ser ainda pequenino no ventre da Alessandra. Que esta criança venha com saúde e para somar, aprender conosco e também nos ensinar.

Hoje acordei e vi um dia lindo. Levantei correndo para ir de encontro ao meu pai. Nem tinha escovado os dentes e como não podia falar, dei-lhe o meu bom dia roçando a minha cabeça de um lado para o outro nas costas dele como uma gatinha manhosa e ele compreendeu o meu gesto, retribuiu com aquele sorriso bom que só um pai ou uma mãe podem nos dar.

Estou muito feliz! Feliz por ontem, feliz por agora e mais ainda por ter sido capaz de me doar.

Amar sempre Senhor, mendigar amor jamais.

Feliz Natal para todos!!!

(Roberta Dias)

dezembro 16 2010

Delírio

Outra noite inteira sem dormir,
Cabeça a ponto de explodir,
Olhos doloridos, em chamas,
Nenhuma leitura ou desenhos,

A inquietação afeta a saúde,
Míngua o corpo,
Cansa a mente,
Isso precisa passar…

De olhos fechados vejo casas diferentes,
Portas e janelas de madeira escura ou pintadas de branco,
Tão bonitas! Não existem muros na frente, somente grama verde…

E uma rua curta com leve curva,
Leva-me em direção ao que parece um posto,
Com tarja de cor vermelha e fontes brancas…

(Roberta Dias)

dezembro 4 2010

Soberana…

Caramba, 06:33h e eu aqui acordada…

Passei a noite inteira escrevendo, desenhando, pensando nas coisas que estão acontecendo comigo e no quanto me senti triste ontem.

Às vezes ouvimos ou vemos coisas que não nos agradam, mas ainda assim é melhor do que ser surda ou cega. Portanto agradeço a Deus até nesses momentos.

Tento não me sentir magoada e me colocar no lugar da outra pessoa, porque apesar de difícil, deixar de olhar apenas para o meu próprio umbigo, me faz compreender como os meus “problemas” são pequenos, se comparados aos de outras pessoas.

Então deixo pra vocês o desenho da “Soberana” e espero que gostem.

(Roberta Dias)

Soberana - Desenhada por Roberta Dias