maio 27 2018

Frutos

O mundo em suas elevadas características de inteligência, reclama frutos para examinar as sementes dos princípios.

Em razão disso, necessita o homem aprender com a boa árvore e converter seu aprendizado em utilidades para si próprio e para as demais criaturas, já que viver significa trabalhar e ser útil, por isso convém um esforço para uma autoanálise a fim de identificar as qualidades de suas próprias ações.

Algumas palavras e ações apenas nos remetem a árvore condenada e podre, então devemos conhecer bem os frutos de nossa vida e avaliar se beneficiam a nós mesmos e as demais pessoas ou se apenas prejudicam.

Indiscutivelmente, a atualidade reclama ensinos com valores edificantes dentro dos lares, das escolas, nos templos religiosos, ou mesmo em rodinhas de amigos, para que o homem consiga realizar a mais difícil das tarefas, que é a de viver e morrer fiel ao supremo bem e para isso a vida está aí e representa vasta oportunidade de escolhas para o bem, logo só escolhe o mal quem quer.

Adaptado por Roberta Dias – Livro Caminho e vida – Pelo Espírito Emmanuel

Ver:
– “Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. – Jesus (Mateus, 7:20)”

maio 26 2010

Amante Sombrio – Irmandade da Adaga Negra – J. R. Ward

Quando ouvimos a palavra ‘vampiro’ normalmente associamos com algo fantasioso, pesadelos, morcegos, terror, monstros ou ‘pessoas’ que nos perseguem, que querem sugar o nosso sangue, nos destruir, talvez, por isso, não percebamos de cara o quanto um livro desses possa significar romance e sexo.

Uau!!! Esse livro é puro erotismo. Coitados dos pais e mães que acham que as filhas estão lendo apenas um livrozinho de terror. Quanta ilusão!

Embora seja uma ‘história inventada’, relata a necessidade de lutar contra o preconceito. Isso mesmo, PRECONCEITO. Preconceito pelo o que é diferente e que para o atraso de todos ainda existe nos dias de hoje porque vive escondido, disfarçado sob a pele que cobre os ossos e por isso é forte.

Nós ‘homo sapiens’ temos características diversas e brilhantes. Seria fantástico se ‘nossa’ espécie usasse todo esse potencial no mundo ‘real’ de um jeito mais positivo e construtivo.

Voltando a fantasia…

Beth Randall é uma jovem jornalista. Órfã, quando criança passou por alguns lares adotivos e terminou crescendo no orfanato. Vive em Caldwell, Nova Iorque, trabalha na redação de um jornal, está sempre em contato com seus amigos da delegacia a fim de se informar sobre os crimes ocorridos na cidade e não faz a mínima idéia de que é uma ‘mestiça’, ou seja, filha de uma humana com um vampiro e que em breve passará pela transição.

A transição ocorre por volta dos vinte e cinco anos de idade. A partir daí, uma fêmea necessitará de um vampiro macho para se alimentar dele, ser respeitada na sociedade vampírica e garantir a preservação da espécie, tendo uma chance maior de sobreviver aos ataques dos Redutores.

O pai de Beth, sabendo que a transição de sua filha estava prestes a acontecer, buscou um macho forte e respeitável para defendê-la.

Darius faz parte da Irmandade da Adaga Negra, constituída por vampiros guerreiros, altamente treinados para proteger sua espécie contra a Sociedade Redutora, que é uma ordem de assassinos, humanos sem alma, com o propósito de erradicar a espécie dos vampiros.

O escolhido de Darius foi Wrath, seu amigo, rei do mundo vampírico por nascença e líder da Irmandade, que após o assassinato de Darius, decidiu cuidar de Beth.

A idéia era cuidar de Beth durante sua transição, vingar a morte de Darius e depois seguir com sua vida, porém ao olhar para Beth, todos os seus instintos primitivos despertaram.

É o coração sempre decide e segue seu próprio caminho, sem direito de escolha e na cama Wrath marcará Beth como sua fêmea.

O livro é ótimo! Realmente gostoso de ler!