julho 14 2016

Terra de Aprendiz

Fala-se em amor, paz, luz,
Amizade, caridade, salvação,
Toda glória, toda dor,
De uma vida passageira (eterna),

Numa Terra de expiações,
Escola Universal,
De irmãos de todas as partes,
Unidos em sintonias mil,

Agarrando-se à esperança,
Para suplantar os medos,
E seguir a diante,

Sem voltar a um estado anterior,
Do que foi conquistado, aprendido,
Ao que chamam Evolução.

(Roberta Dias)

outubro 7 2013

Teus Ensinamentos

Às vezes tudo parece ir tão bem,
Mas num segundo depois algo surge,
Faz-nos lembrar, sentir novamente a dor,
E não é possível fugir,

Mãe, mesmo após séculos,
Nada mudará meu amor por ti,
E ainda que estejas no céu irei defendê-la,
Pois minha melhor e maior amiga és tu,

Ando em busca de paz, de aprendizado,
Necessito evoluir no que há de mais valioso,
Libertar-me dos maus exemplos,

Praticar o perdão, o amor ao próximo,
Distanciar-me do que em nada agrega,
E mesmo que eu vacile não desistir.

(Roberta Dias)

maio 13 2010

Aura Negra – Richelle Mead

O livro é a continuação de “O beijo das sombras” e é repleto de suspense, aventura, luta, amizade, amor, desejo e paixão.

A rotina segue normalmente na Escola São Vladimir. Christian e Lissa estão cada vez mais próximos, eles se amam em pleno sótão da Igreja, enquanto Rose testemunha boa parte dessa intimidade, através do laço psíquico que mantem com Lissa.

Rose sabia que precisava sair o mais rápido possível da mente de Lissa, ela não queria presenciar e menos ainda sentir o que estava sendo vivido naquele sótão, através dos olhos e da mente de sua amiga.

Embora cobiçada por vários rapazes, Rose não conseguia fugir do que sentia por Dimitri. Sempre lhe vinha à mente os momentos que passou em seus braços. Não ter transado com ele era apenas um detalhe que não diminuía em nada a atração, a admiração e o amor que sentia por ele. Dimitri ainda era seu instrutor e apesar de sentir o mesmo por ela, procurava ser o mais profissional possível e sempre fugia de suas investidas.

Tudo parecia correr bem. Dimitri levou Rose para fora da escola para que ela realizasse um de seus testes de aprendiz de Guardião, mas quando chegaram ao local todos haviam sido assassinados, para o espanto de ambos.

Rumores de que os assassinatos haviam sido cometidos por um grupo grande e organizado de Strigois, auxiliados por humanos , chegaram rápido à escola, o que exigiu atitudes drásticas.

Guardiões de todos os lugares acompanhados por seus Morois se reuniram na escola, com o intuito de discutir novas estratégias de combate. Por conta disso Rose foi obrigada a rever sua mãe, uma grande e respeitada guardiã, que deixou de criá-la por conta de seu trabalho.

Lissa e Rose experimentaram novas experiências e conheceram Adrian, um vampiro com o mesmo tipo de magia de Lissa e enfim a jovem princesa vampira descobriu não ser a única no mundo a desenvolver tais poderes, mas a convivência com Adrian meteu as jovens em algumas confusões.

Diante da possibilidade de perder Dimitri para uma Moroi e de seu imenso ciúme, Rose cometeu diversos atos impensados, colocando seus amigos em risco quando revelou a localização dos Strigois e os mesmos decidiram agir por conta própria.

Rose precisava desesperadamente corrigir seu erro e com a ajuda de Christian conseguiu escapar das vistas dos Guardiões e ir atrás dos amigos.

Ao encontrá-los passaram por maus momentos nas mãos dos Strigois. Os jovens então tiveram que sair das teorias aprendidas na escola para a vida real e lutar para vencer ou morrer. Com a ajuda de Christian, Eddie, Mason e Mia, Rose enfrentou os Strigois na tentativa de salvar sua própria vida, assim com a vida de seus amigos. Todos eles já haviam fugido, quando Mason voltou para tentar ajudá-la e como era perdidamente apaixonado por Rose, não poderia deixá-la para trás, o que custou sua vida.

Após presenciar seu frio assassinato e com a ajuda da magia de Mia, Rose conseguiu forças para continuar lutando e decapitou dois Strigois.

No momento em os Guardiões chegaram ao local, Dimitri se comoveu com o estado de seu amor e temeu que ela não mais se recuperasse. Eles retornaram à Academia de Vampiros, Rose teve a chance de se entender com sua mãe, recebeu suas molnijas (tatuagens feitas na nuca dos Guardiões para cada Strigoi que eles exterminam) e após alguns dias retornou a sua rotina.

Ao reencontrar Dimitri, Rose ainda não tinha a certeza se ele continuaria como seu instrutor ou se seguiria com a Moroi Tasha. Tentando ser sensata, a jovem se despediu e deu as costas para ir embora, quando Dimitre abruptamente disse “NÃO”, eu não vou ficar com Tasha.

Finalmente o casal se beijou. Um beijo do tipo que causa dormência no cérebro e como Dimitre disse a Rose que se ‘veriam’ mais tarde e que ainda tem muitas ‘coisas’ para lhe ensinar… Hummm… Acredito que é só esperar pela continuação…

abril 28 2010

O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Brontë

O livro é extremamente intenso, sofrido e sombrio. Descreve um amor desenfreado, desesperado, ardente e que nem a morte será capaz de matá-lo.

Heathcliff e Catherine eram crianças quando se conheceram. Da amizade surgiu o mais puro amor entre eles, que em meio às rebeldias e traquinagens próprias da idade viviam soltos, livres e selvagens. Juntos suportavam tudo, porque a força de um vinha do outro.

Embora Heathcliff tenha sido acolhido e criado como um filho pelo pai de Catherine, o jovem Earnshaw, irmão da menina, não se conformava por não ser o preferido, nutrindo assim verdadeiro ódio pelo irmão de criação.

Já adolescente, o jovem Earnshaw se afastou do Morro dos Ventos Uivantes até a morte do pai.

Ao retornar assumiu as responsabilidades do pai, mas ao contrário dele que tudo fazia por Heathcliff tratou de transformá-lo em um mero e ignorante serviçal, privando-o dos estudos e tornando-o um xucro perante Catherine. Aos poucos o jovem começou a se isolar e se afastar de sua amada e amiga.

Catherine tornara-se ainda mais linda do que quando criança. Heathcliff estava sempre a observá-la e tentando preservar a amizade e proximidade, mas ela já não lhe dava tanta atenção . Até que um dia estava a confidenciar a Nelly, sua ama, que aceitara o pedido de casamento do jovem Linton e não havia percebido a presença de seu amado e amigo, que diante da revelação foi para longe.

Anos se passaram até que Heathcliff retornou ao Morro dos Ventos Uivantes com o intuito de se vingar e tomar conta de toda a fortuna dos Earnshaw e dos Linton, para que no futuro até seus descendentes se tornassem seus empregados, trabalhando nas terras que um dia foram suas por direito.

Ele já não se parecia em nada com um pobre bronco. Havia enriquecido, aprendido bons modos, mas ainda carregava consigo a cara carrancuda de quando era menino.

Aos poucos conquistou o direito de visitar com freqüência sua amada na Granja dos Tordos, mesmo sob os protestos do marido que se doía com os excessos de cuidado que a esposa docemente dedicava ao seu rival.

Como se não bastasse, tratou de seduzir a cunhada de sua amada. Catherine apesar de amá-lo conhecia bem o seu caráter e tratou de alertar a cunhada, mas seus esforços foram em vão, já que a moça se voltou contra ela.

Com isso Heathcliff foi proibido de ir a Granja, deixando Catherine louca, com os nervos em frangalhos. Ele fugiu, se casou com Isabella.

Catherine aos poucos adoeceu de verdade dos nervos. Estava definhando. Após alguns dias se recuperou um pouco e escapou da morte, mas sua saúde já havia sido comprometida.

Mais alguns anos se passaram. Heathcliff retornou com Isabella e recomeçou com suas visitas a sua amada na ausência de seu marido, ela sempre o recebia com felicidade, mas o torturava ao culpá-lo devido a sua mente perturbada com a doença.

Numa dessas visitas o marido de Catherine já estava chegando, mas ela grávida, doente, implorou para que Heathcliff não a deixasse. Ele atendeu ao seu pedido. Quando o marido chegou ocorreu um estranhamento entre eles. Catherine passou mal, desmaiou e seu amado fora obrigado a esperar por notícias do lado de fora da casa.

Naquela noite Catherine deu a luz a sua filha para em seguida morrer. Heathcliff parecia um animal ferido, louco de fúria e desgosto. Espraguejava e clamava para que a alma de sua amada jamais o deixasse, louco de amor, desvairado com sua perda.

Embora Heathcliff e Catherine se amassem, nunca consumaram de fato esse amor. Um amor que se perpetuou entre seus descendentes, mas que só pode se concretizar após a morte de Heathcliff.

Com ele fora enterrado todo o seu amor, ódio e vingança. Há quem diga que as almas de Heathcliff e de Catherine vagam juntas por aqueles morros e brejos, mas há também aqueles que não acreditam em nada disso…

agosto 22 2009

Onde está Teresa? – Zibia Gasparetto

Onde está Teresa?

O livro gira em torno de um duplo assassinato ocorrido em São Paulo.

Otávio fora encontrado desnudo sobre uma cama ao lado de uma mulher cerca de vinte anos mais velha do que ele, ambos brutalmente assassinados a facadas.

Marília, esposa de Otávio, embora já soubesse do ocorrido, recebeu a triste notícia pelos policiais que foram a sua casa como se não tivesse ciência de nada.

Levada à delegacia, Marília fez o reconhecimento do corpo, prestou depoimento e foi liberada, sentindo-se aliviada pela morte do marido, uma vez que o mesmo sempre fora insensível e violento.

Alberto, importante empresário no ramo da construção civil, no Rio de Janeiro, também fora chamado pelo delegado para fazer o reconhecimento do corpo, já que o documento encontrado na cena do crime era de sua esposa.

Muito abalado e nervoso, Alberto olhou o corpo da mulher e reconheceu como sendo de sua esposa. O reconhecimento de Osmar, filho mais velho do casal também foi positivo, todavia Vitório, filho mais novo e Dinda, amiga de infância de Teresa afirmaram que a mulher morta embora fosse muito parecida, não era ela, já que não carregava nas costas, na altura da cintura nenhuma marca de nascença, tampouco possuía a marca da aliança que nunca tirava do dedo. Mas se aquela mulher no necrotério não era Teresa, então onde estaria ela?

Teresa não tinha nenhuma irmã e nenhuma parenta parecida com ela, deixou todos pensarem que viajaria para a Europa, mas não embarcou no avião.

O caso estava cada vez mais misterioso e complicado. Diante do impasse no reconhecimento do corpo, o delegado Monteiro, encarregado do caso considerou mais prudente continuar investigando, apesar da insistência de Osmar em dar o caso como encerrado.

Monteiro já sentia-se desanimado com a falta de pistas quando finalmente as coisas começaram a mudar.

O livro fala sobre amizade, amor, ódio, inveja, traição, orgulho, desejo pelo poder, comportamento, o mundo do tráfico de drogas e as conseqüências de todos esses fatores.

Ele prende a atenção em torno do mistério e planta a curiosidade de saber como tudo aquilo termina. Mostra que os desafios surgem para nos ensinar o que devemos aprender e que essa é a forma que a vida conversa com a gente. Que as coisas verdadeiras são simples e que nossa mente indisciplinada é que complica e bagunça tudo.

Fiquei bastante feliz ao ler este livro e o trecho que mais tocou meu coração foi o seguinte:

“Não existe morte, só existe vida. Só vida, sempre vida!”.

(Roberta Dias)