julho 8 2009

Até que a vida os separe – Mônica de Castro

Até que a vida os separe - Mônica de Castro

Até que a vida os separe - Mônica de Castro

Até que a vida os separe

O livro conta à história de um ilustre casal da alta sociedade carioca, que na tentativa de fugir dos problemas, partem numa viagem para a Europa e se vêem na Alemanha, quando Adolf Hitler invade a Polônia.

Em plena Segunda Guerra Mundial, o casal teme por suas vidas. Não eram alemães e nem judeus, mas não sabiam o que poderia lhes acontecer se permanecessem lá.

Prepararam as malas apressadamente, dirigiram-se para a estação a fim de embarcar no primeiro trem rumo a Suíça.

Logo que o trem chegou, apavoraram-se com tamanho tumulto. Confusos com a gritaria, correria e som dos apitos, estavam diante de uma desconhecida com algo nas mãos, que mais parecia uma trouxa de roupa.

A estranha mulher judia, com olhar suplico esticou as mãos, entregou a aparente trouxa e continuou sua fuga.

Ao olhar para o que tinha nas mãos, Flávia não pode conter sua emoção e recebera aquele recém nascido como um presente de Deus.

A contra gosto, Paulo aceitou criar o lindo menino, o registrou assim que chegaram a Suíça e os três retornaram ao Brasil.

A partir daí começa a história de Fabrício, filho amado e defendido por Flávia e desprezado por Paulo.

Quando li a sinopse deste livro, fiquei curiosa para entender o que acontece quando pais amam um filho e rejeitam o outro, quando deveriam amá-los de forma igual. Então, ao ler efetivamente o livro, emocionei-me com a bondade de Flávia, por ter aceitado Fabrício em seu coração e por tê-lo criado como seu.

Senti enorme indignação com a postura de Paulo e agradeci a Deus por não ter passado por situação semelhante, pois embora tenha sido adotada, fui criada como legítima e legítimos são os laços de amor que nos une até hoje, porque os laços de sangue não necessariamente dizem alguma coisa.

Valeu a pena ler cada linha desse livro e destaquei um trecho que despertou muito a minha atenção:

“O amor, existe dentro de todos nós, embora algumas vezes não esteja visível ou aparente. Basta que lhe demos chance e ele florescerá em sua plenitude”.

(Roberta Dias)

Comentários

Comentários


Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Copyright 2017. Todos os direitos reservados.

Publicado 07/08/2009 por Roberta na categoria "..:: Leitura ::..

2 COMMENTS :

    1. By Roberta (Post author) on

      Oi Edvania,
      O livro é intenso e lindo.
      Beijos

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classifique este comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.