maio 29 2014

Fria madrugada

Cai a madrugada, um imenso frio,
Longas horas até amanhecer,
Que lugar é este? Como sair daqui?
Quem são essas pessoas?

Olham de forma tão estranha,
Dizem coisas sem sentido,
Amontoam-se umas sobre as outras,
Algumas parecem satisfeitas,

Outras gritam enlouquecidas,
Saem a vagar por todas as direções,
Grilhões pesados, resistentes,

Presos aos pés dificultam a caminhada,
Luzes surgem e desaparecem rapidamente,
E num piscar de olhos apenas escuridão.

(Roberta Dias)

Comentários

Comentários


Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , ,
Copyright 2017. Todos os direitos reservados.

Publicado 05/29/2014 por Roberta na categoria "..:: Devaneios ::..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.